Ski em Winter Park, Colorado, Estados Unidos


Winter Park Colorado

 

Colorado, Estações de Ski e Neve!

No final de inverno de 2014 (que no hemisfério Norte é de Dezembro-Março), decidi visitar novamente as montanhas de neve do Colorado, quero dividir minha experiência para quem quiser aproveitar as férias no final de ano skiando no Colorado.

Já conhecia as estações de ski de Aspen, Vail e Breckenridge, todas enormes, com muitas pistas, muitos lifts (aquelas cadeiras que levam você para o topo da montanha), e especialmente, MUITA NEVE!

As estações de ski do Colorado ficam concentradas de 100-300km da cidade de Denver, a capital e maior cidade do estado do Colorado, que é considerado o começo do Oeste americano (lembram do Velho Oeste e a Corrida do Ouro?).

Localização do Colorado, no mapa dos Estados Unidos
Localização do Colorado, no mapa dos Estados Unidos

Esta proximidade é fantástica, pois permite que você visite várias estações de ski em uma mesma viagem, ou até (meu caso), que faça várias viagens para o mesmo destino, tendo experiências bastante diferentes.

Mas o principal motivo de querer voltar ao mesmo lugar várias vezes não é conservadorismo ou algo do tipo, mas sim pois o Colorado é conhecido por ter a melhor neve do planeta.

Para quem ainda não praticou os esportes de inverno, ski ou snowboard (e outros que estão inventando, como o snowbike), pode parecer muito estranho, mas existem vários tipos de neve. E o Colorado possui a maior quantidade de PowderSnow (tradução literal: neve em pó), que é uma neve fofa e fresca, que quando sua prancha ou skis passa por ela, forma uma marca da sua passagem, além da sensação de estar flutuando em uma nuvem, e as quedas são totalmente indolores, pois dificilmente você vai chegar até o gelo, que no Colorado fica bem escondido abaixo da camada de neve.

Winter Park – Localização

Neste artigo a ideia é falar um pouco sobre a estação de ski de Winter Park , e vou começar com sua localização. Dos principais resorts de ski do Colorado, Winter Park é o mais próximo de Denver, estando localizado a 1h30-2h de carro ou ôibus ou trem, de Denver, é uma estação de ski um pouco mais barata do que resorts como Vail ou Aspen.
A estação fica localizada na cidade de Winter Park, que tem sua economia praticamente voltada para o resort, com esportes de neve no inverno e mountain bike no verão.

A montanha

O mapa ilustrativo das pistas e lifts de Winter Park mostra suas 3 montanhas, 7 territórios, 143 pistas, 25 lifts, e 1.238 hectares de área skiável, como pode ser visto abaixo:

Mapa de pistas de Winter Park
Mapa de pistas de Winter Park

Quanto ao mapa, as pistas de estações de ski americanas são sempre organizadas com as cores verde (fáceis), azul (intermediárias) e preta (avançadas), e Winter Park possui apenas 9% de suas pistas sendo verdes.

Isso não torna o local muito atrativo para skiadores iniciantes, que podem buscar estações de ski mais baratas no mundo (a neve fofa não faz tanta diferença para o iniciante), ainda assim, existem vários programas preparados para skiadores iniciantes, que podem comprar um pacote de aulas + almoço + lift ticket (o acesso à montanha), a um custo bem interessante.

Mas é claro que a vantagem fica para os 34% de pistas intermediárias, e principalmente os 57% de pistas avançadas, pois além de territórios de grande altitude e inclinação, que são excelentes para a atividade do downhill (ski de velocidade), há também os terrainparks (parques de obstáculos), admirados pelos snowboarders.

 O parque de obstáculos Dark Territory (território negro)
O parque de obstáculos Dark Territory (território negro)

 

Minha experiência

Sendo um snowboarder experiente, adorei as pistas pretas da estação de ski, e pude acessar o pico da montanha mais alta, que está a 3.676 metros, e descer também sua pista mais comprida (+6 km – Village Way).

Sem dúvida, minha pista predileta é a Perry’sPeek (pista azul, no pico do território de Parsen Bowl), que é bem ampla e bastante inclinada, além de ter a melhor vista das montanhas da região.

Parsenn Bowl
Vista do Parsenn Bowl, início do acesso à pista Perry’sPeek

 

Quanto às pessoas, foi bacana encontrar mais de 40 pessoas do Peru trabalhando nas mais diferentes atividades no resort, e também americanos dos quatro cantos do país trabalhando e skiando.

Existe um hábito comum nas estações de ski, que é aproveitar o período de 5-15 minutos de cada subida à montanha (e eu faço umas vinte subidas por dia), para conversar com as pessoas que sobem contigo. Nestas subidas conheci jovens curtindo as férias, empresários aproveitando para descansar (Uhu!) e aposentados praticando seu esporte predileto.

As conversas foram muito enriquecedoras, e algo que fica fácil de perceber na estação, e por motivos óbvios, é que as pessoas são bastante ligadas à atividade física, então você encontra pouquíssimas pessoas desanimadas e sem energia, e mesmo o mais introvertido colega de lift vai te falar de onde veio, e perguntar quais pistas estão com boa condição.

Um dos lugares que várias pessoas me indicaram, mas não consegui ir dada a condição de altos ventos, era o território Eagle Wind, que contém apenas pistas pretas, em inclinação que lembra um abismo, então com certeza ficou anotado para a próxima ida!

Voltando ao assunto do começo do artigo, a neve não estava das melhores (para o nível do Colorado), pois a última nevasca aconteceu uma semana antes de chegarmos, e houve vários dias de sol intenso. A vista estava linda, mas fiquei mais frustrado quando vi as fotos do dia seguinte que saímos de lá, com todos os pinheiros (e as pistas) cobertos de PowderSnow.

Aprés-ski

Para finalizar, uma preocupação dos resorts de ski não é só o que você faz enquanto os lifts estão funcionando (8:30-16:00), mas também o que você faz depois disso (daí o termo francês aprés-ski – tradução literal: depois do ski).

Winter Park é um resort de grande porte quando se fala de pistas de ski, mas possui pouca estrutura fora isso.

Vila e base da montanha

A cidade, ou vila (Village, como eles chamam) tem poucas opções de restaurantes, e as únicas atividades fora o ski são a patinação em um pequeno lago congelado, e o tubing, que é a decida de uma pista de gelo, sobre uma bóia.

Um restaurante que posso recomendar é o Doc’sRoadHouse , que possui um excelente hambúrguer de bisão da região, e também um prato de truta dos rios do Colorado, ambos deliciosos e com ótimo serviço.

Fiquei hospedado no Zephyr Mountain Lodge , que era uma acomodação ski-in/ski-out, ou seja, você sai skiando de seu quarto de hotel e volta para ele sem tirar os skis, e que tinha duas piscinas externas aquecidas de hidromassagem, que são excelente para relaxar os músculos após um dia intenso de ski.

Winter Park- Piscina Externa

É isso, espero ter animado você, leitor, a conhecer um pouco da maravilha que é skiar no Colorado!

Viagem indicada por: Kenneth Corrêa

Quem escreve 

Deixe uma resposta