O que fazer em Assunção (Paraguai)

Entardecer Lago Ypacarai - Paraguai

Ir para Assunção é uma boa surpresa. É uma cidade barata para turistas, com gente amigável e clima típico do Centro-Oeste brasileiro – calor intenso, frio intenso, período de seca intensa e de chuvas, bem, você já entendeu. haha

Todos os dias sai um ônibus da rodoviária de Campo Grande / MS às 16 horas, com destino à capital paraguaia, chegando lá no outro dia às 5AM. Somente a empresa Cometa Del Amambay oferece o trajeto que custa cerca de cem reais, o que é um preço mais que aceitável pois, circular no interior do MS pode custar mais que isso.

A viagem é tranquila, com algumas paradas no lado brasileiro, mas somente quando cruzamos a fronteira (e entregamos nossa documentação para o motorista realizar os trâmites na imigração) é que o ônibus começa o famoso pinga-pinga, por todos os vilarejos. Há serviço de bordo incluindo no valor da passagem, que oferece lanchinhos típicos e saborosos e bebida.

Ao chegar em Assunção, de cara dá para perceber que é uma cidade histórica e alternativa, talvez na mesma proporção. Prédios que remontam à colonização, à guerra e aos tempos áureos do país dividem espaço entre si. De outro lado, muros grafitados, regatón ecoando em todos os cantos, nos ônibus, na rua, nas boates, e um movimento cultural alternativo.

Lá, descobri que há muita influência alemã no país, dado a presença de menonitas (praticantes de uma vertente do cristianismo) que colonizaram algumas regiões do país. Buscam a modéstia, são reconhecidos pelo trabalho duro e por desenvolverem e organizarem a região onde moram – sempre são bem desenvolvidas e pacíficas. Bom, então o que fazer em Assunção?

Visitar prédios históricos

Palácio do Governo

Palácio do Governo PY

Este prédio à beira do rio Paraguai é lindo. No dia que fui era Ano Novo e não pudemos visitar o interior, somente o imenso jardim. Ele fica no centro histórico da cidade e vários outros pontos podem ser percorridos a pé no mesmo dia.

End. El Paraguayo Independiente entre Ayolas y O’Leary

Tel. (021) 4140000

http://www.presidencia.gov.py/

Panteão dos Heróis

Este prédio é, no mínimo, imponente. A construção iniciou em 1863 com Francisco Solano López, interrompida com a Guerra do Paraguai e só foi concluída em 1936, após outra guerra: do Chaco. Tornou-se o mausoléu de heróis da guerra como o próprio Solano Lopez e de soldados desconhecidos.

Fica em um ponto estratégico no centro, entre a calle Chille e o Mcal. Estigarribia, próximo ao antigo Lido Bar (ruas Palma e Chille), parada obrigatória da gastronomia paraguaia (a última informação que tenho é que ele reabriu em outro endereço: calle Manzana G, Mariscal Lopez e Cruz del Chaco, na villa Morra).

Conhecer a vida cotidiana

Mercado 4

Este mercado é mais uma feira livre do que um mercado. É um lugar onde se vende de tudo sob as lonas das barracas. Se o calor lá fora é intenso, multiplique isso pela fumaça das barracas de comida, pela multidão e pela falta e ventilação. Maaas, ainda assim, com disposição, roupas frescas e sapatos confortáveis, visitar o Mercado 4 é uma boa. São pessoas reais que vão pra lá, fora fora do circuito turístico, só cuidado com bolsa / carteira e aceite que lá você é o gringo.

Andar de ônibus

ônibus no Paraguai

Os ônibus são customizados com bandeirolas no lado de dentro (é comum andar em pé com elas batendo na sua cabeça, super normal), vendedores de balas e refrescos sobem e descem em todas paradas e lá pude presenciar algumas das cenas mais legais nos países que visitei – não importa a idade da mulher, quando ela entra no ônibus, se ele estiver lotado, é natural que o homem/menino/senhor que estiver mais próximo ofereça seu assento para ela. Pessoas com bebê no colo também são de tamanha cortesia! <3

Aliás, andar de ônibus é super barato e as pessoas são solícitas em geral. Não tenha medo de se perder, cuidado com a própria segurança e com o trânsito – ninguém respeita os sinais de trânsito por lá, então muita atenção ao cruzar a rua 😉

Outro adendo – foi em Assunção que vi policiais fardados andando de moto com o fuzil atravessado nas costas (como uma mochila) e sem capacete, naturalmente.

Comer chipa

Chipa é um salgado controverso: há quem diga que tem textura de sola de sapato, outros caem de amores. A verdade é que a chipa saindo do forno precisa ser provada para ter uma opinião que faça jus a essa iguaria. Então, em Assunção, não compre na rua, já está fria, procedência duvidosa. Compre em uma padaria, quentinha, dura/crocante por fora e macia por dentro, quanto mais “puxar” mais queijo tem, portanto mais saborosa. Fica a dica.

Tomar tereré

Em qualquer esquina você encontra kits de tereré à venda: cuia, garrafa térmica com alça, erva-mate e bomba. Em Assunção, eles tomam tereré o dia todo, no ônibus, na rua, na praça de alimentação do shopping. Adquira o seu kit 🙂

Centro Cultural Manzana de La Rivera

Centro Cultural Manzana de La Rivera

Mesmo que você não curta muito exposições, teatro, música e dança, vale a pena visitar o café lá dentro, que fica de frente para a casa da família Lopes. Para conhecer a agenda, agenda a página aqui.

San Bernardino

Cidade de colonização alemã há 50 km de Assunção, ideal para fugir da agitação e do caos de uma cidade grande. Tranquilo e com povo amável, SanBer é um povoado com vários atrativos turísticos – boates, restaurantes, pousadas, hotéis e o lago Ypacaraí.

Lago Ypacaraí

Entardecer Lago Ypacarai - Paraguai

Se for no verão leve repelente. Se for no inverno, vá bem agasalhado pois Assunção pode variar de 40 a zero grau celsius. Há quem se aventure a nadar nas águas de um dos maiores lagos do país, mas há relatos de que ele está super contaminado com coliformes fecais, então acho que só admirar já me basta. O lago Ypacaraí, que em guarani significa Lago do Senhor, fica há 50 km de Assunção e sua costa leste fica na cidade de San Bernardino.

Café Consulado

Café Consulado Assunção - PY

 Com pratos e bebidas especiais e cardápios sasonais (recentemente houve até uma promoção envolvendo as personagens que mais tomam café na TV – Gilmore Girls!) o Café Consulado leva seu nome a sério, pois tem um passaporte para os clientes. Acesse aqui a programação e o endereço.
Para outras opções de lazer e informações turísticas no Paraguai, acesse a revista de turismo Jaha, que em guarani significa “vamos!”. Pelo o que entendi ela é atualizada todos os anos, mas se refere somente aos pontos turísticos, não há indicações de hospedagem e alimentação ou transporte. O que é legal é que ela mostra um panorama do Paraguai, com muito mais lugares interessantes para visitar que eu podia imaginar. Na próxima vez, quero ir a Missiones, uma região com ruínas da época dos jesuítas.

**Colaboração de Marcus Vinicius Costa

 

 

Related Post

Quem escreve 

Tradutora freelancer, assessora de imprensa e fã do ambiente digital. Viaja sozinha desde muito cedo e sempre quis saber onde cada trilha e estrada acabam.

Deixe uma resposta